SEO para E-commerce: Dicas para vender mais em 2022

Beatriz Sgarbi

16/11/2021

SEO para E-commerce

Por Daniela Molinari – SEO Coordinator na GhFly

Quando se fala em SEO, geralmente, vem logo à cabeça o ranqueamento de blogs com o objetivo de gerar tráfego orgânico e credibilidade a um site. No entanto, a estratégia de otimização para mecanismos de buscas também é um ótimo caminho com foco em vendas via e-commerce.

Sendo assim, essa disciplina se torna cada vez mais explorada por marcas que buscam melhorar sua relevância e captar mais tráfego em um mercado tão concorrido. Já que com ela, para além do reforço de marca, é possível alcançar retornos em faturamento à medida em que as boas práticas são aplicadas e o site avança no ranking de buscas.

Das técnicas mais básicas às mais complexas e específicas, SEO é a sigla para “Search Engine Optimization” – o que na tradução livre significa “otimização do sistema de buscas”. As técnicas têm como objetivo melhorar o posicionamento de um determinado site nos resultados de mecanismos de buscas como Google, Yahoo e Bing.

A importância do SEO para e-commerce

Para entender a importância de se preocupar com a otimização para mecanismos de busca, basta dar um passo atrás e observar o comportamento comum aos usuários: grande parte deles, antes de decidir o que e onde comprar, recorre ao Google – o principal dentre os buscadores. E lá, saem na frente os primeiros resultados da busca orgânica.

Segundo estimativas, de todas as buscas realizadas, em média, 28,5% dos cliques são feitos no primeiro resultado apresentado, sendo que menos de 10% dos usuários chegam a acessar a segunda página do índice do Google.

Além disso, os números absolutos de buscas também reforçam a importância do tráfego orgânico para quem busca resultados no ambiente virtual. Hoje, são cerca de 100 bilhões de consultas por mês, com uma média de 3 bilhões por dia apenas no Google, sendo que o Brasil é o segundo país do mundo que mais realiza buscas – ficando atrás apenas da China.

Para implementar ou avançar com as estratégias de SEO para e-commerce, é grande a lista de otimizações possíveis para acelerar os resultados em tráfego orgânico. O que é imprescindível reforçar é a importância do conteúdo para alcançar um bom posicionamento de páginas e produtos.

Quando se trata de uma loja virtual, o conteúdo principal fica a cargo das descrições de categoria e dos próprios produtos, que devem sempre ter como prioridade informar tudo aquilo que o usuário tem como expectativa, da forma mais completa possível.

Entendendo este ponto já é possível concluir que é esperado que os textos sejam assertivos para atender a intenção de busca do usuário. Assim, precisam ser bem estruturados e apresentar palavras-chave relevantes para a busca e tráfego, a fim de terem um melhor posicionamento nas buscas orgânicas.

O quão extenso o texto de categoria ou produto será, vai depender diretamente do nível de complexidade do segmento e/ou objeto vendido e a quantidade de informações a ser comunicada ao cliente.

É fundamental otimizar as páginas de produtos e categorias para alcançar um bom posicionamento nas buscas, já que elas estão ligadas às buscas transacionais – aquelas que tem como finalidade a realização de uma ação. No caso de um e-commerce, da compra propriamente dita.

Essas páginas são aquelas que devem ser oferecidas aos usuários que estão já no fundo do funil, prontos para realizar a conversão. Estando elas bem ranqueadas, faz com que aumente a taxa de conversão entre aqueles que acessam o site e efetuam uma compra. No entanto, isso não exclui a importância de implementar uma estratégia focada nas outras etapas do funil de vendas, considerando que também são públicos-alvo necessários de serem nutridos para que cheguem ao momento de compra.

Nesses casos, implementar um blog anexo ao e-commerce pode ser uma ótima alternativa para que o domínio produza conteúdos de interesse das buyers personas da empresa em cada momento da jornada, aumentando a presença da marca nos resultados de buscas orgânicas – além de fazer crescer a autoridade do site diante dos buscadores, à medida em que a frequência de conteúdo de qualidade é mantida.

As otimizações on-page no e-commerce

A partir do momento em que já se entende a importância do SEO e do conteúdo de qualidade, pode-se dividir algumas das principais otimizações para mecanismos de busca, por exemplo as implementadas nas próprias páginas do site (on-page) e as otimizações relacionadas a outras estruturas digitais (off-page).

Para as empresas que estão na fase de planejamento do e-commerce ou de reestruturação do site, o primeiro e mais importante passo é a definição da arquitetura do site seguindo as boas práticas de SEO e de usabilidade. O estudo e planejamento de como serão construídas e categorizadas as páginas de uma loja virtual deve considerar que todo o site deve oferecer uma navegação simples ao usuário para oferecer a melhor experiência possível a cada um desses clientes – ampliando, assim, as chances de conversão em vendas.

Com o e-commerce já no ar, existem algumas outras técnicas recomendadas em SEO on-page:
>Linkagem interna;
>Heading tags;
>Dados estruturados;
>Otimização de fotos e vídeos;
>Inserção de conteúdo multimídia para enriquecer o conteúdo descritivo de produtos;
>Otimizações constantes para manter alta velocidade de carregamento do site;
>Entre outras.

Outras estratégias para melhorar o resultado de um e-commerce

Grande parte do trabalho em SEO está focado nas melhorias implementadas no conteúdo e no código fonte de um site. Conseguir planejar o roadmap do e-commerce para realizar cada uma dessas boas práticas já garante um grande potencial de aumento no tráfego e conversão orgânica no curto, médio e longo prazo.

No entanto, é essencial saber também que o trabalho não para quando se termina a lista de otimizações on-page, até porque, a otimização do sistema de buscas é uma atividade constante, visto que um  site sempre sofrerá alterações e o SEO precisará se adaptar a elas. Além disso, quando se trata da venda de produtos no ambiente digital, a estratégia de vendas precisa olhar para o todo e considerar a forma como cada plataforma será integrada às demais.

Ao analisar as técnicas de SEO e o investimento em mídia paga, por exemplo, fica evidente a semelhança entre os dois trabalhos: as palavras-chave. Ao unir o planejamento das duas áreas é possível otimizar o trabalho e conseguir reduzir o valor pago no leilão do Google ADS e atingir também uma diminuição do Custo por Clique, a medida em que se entende a conversão que já chega de maneira orgânica ao site.

Da mesma maneira, ao dar importância à integração do e-commerce com um CRM, responsável pela gestão de dados de clientes, é possível ter acesso à informações importantes sobre a jornada de compra e trabalhar o pós-vendas para ter recorrência.

Com tamanha quantidade de produtos disponíveis para a venda online e concorrência entre os resultados de busca do Google, não é pequena a lista de boas práticas a serem implementadas para melhorar o desempenho de um e-commerce. Por outro lado, com uma análise de concorrência é possível perceber como ainda são poucos aqueles que executam as técnicas que podem trazer grande diferença nos resultados. Ganham aqueles que saem na frente, passando da teoria e colocando em prática o SEO para e-commerce, garantindo relevância em um mercado tão concorrido.